19/07/2008

Afterglow

o ocaso é sempre comovente
por mais pobre ou berrante que seja,
porém mais comovente ainda
é o fulgor desesperado e final
que enferruja a planície
quando o último sol mergulhou.
é doloroso manter essa luz tensa e diversa,
essa alucinação que impõe ao espaço
o medo unânime da sombra
e cessa de repente
quando notamos sua falsidade,
como cessam os sonhos
quando sabemos que sonhamos.


Pedaço de "Fervor de Buenos Aires" - Borges, J. L.

2 comentários:

Karol disse...

a vida é feita de acasos.
é essa a graça da vida,saber ver a beleza dos acasos.
:)

Anísio disse...

num sei se sabes, mas Jorge fez essa poesia pra mim. Essa e Açougue.
Ae mMgrello